generalidades

morro de amores

Victor, nove anos:

– Daise, ganhei um Lego novo.

Mostra o Lego, um motor home, com prancha de surfe, bicicleta e um casal. Apresenta o casal.

– Ela se chama Daise e ele se chama Jake.

– Como, Jake? O meu namorado não é Jake, por que deste esse nome pro namorado da menina?

– Ela tem o teu nome, não é tu. Tu és muito mais bonita.

Sem alternativa, a não ser amá-lo ainda mais.

Anúncios

14 comentários em “morro de amores

  1. Quanta coisa linda escrita por aqui. Quanto ao “sonho de varanda”, Daise, já está praticamente realizado, não? Afinal, tem varanda no Granville e tem na Lagoa!

    Curtir

  2. Que lindo!!!
    Ecoa, após a leitura desse singelo fragmento poético do cotidiano, um sorriso imenso abarcando tudo: céu, nuvens, sons ouvidos e imaginados, foras e dentros…

    (…)

    Como viste, mudei de endereço virtual, também. Ainda me habituando à nova casa. Sem dúvidas uma casa melhor, mas ainda desconhecida. Obrigado pelo primeiro comentário do meu recém-criado blog novo.

    Ah! Estou com planos de dar uma passada em Floripa em julho. Planos ainda sem concretude de datas e certezas. Mas, se acontecer, faço questão absoluta de te encontrar novamente.

    Beijo, querida! :D

    Curtir

  3. A beleza e a imensidão do amor derramam a olhos vistos. Aqui, os meus te sorriem, desejando-te o melhor.

    E, ah, dos meus sonhos de menina de apartamento, tb uma varanda, que só se realizou no final da adolescência, por um breve período..rs

    Um beijo, bom dia!

    Curtir

    1. O meu sonho de varanda ainda não se realizou, haha. Já morei num apartamento com uma sacadinha, mas por pouquíssimo tempo, apenas “de passagem”.

      Os olhos aqui, sempre sorrindo, agradecem o carinho. :)

      Curtir

  4. Com certeza a história se repete Daise, eras assim com teu pai, exatamente assim. Eu olhava e não acreditava como aquele menino (sim teu pai era um menino de 19 anos) sentava no chão e brincava com uma menina que ele conheceu e disse ter sido amor à primeira vista. Difere um pouco porque contigo foi “amor sem a primeira vista”, lembro da angústia por não conhecê-los ainda, do ciúme quando tua amiga querida Talita os conheceu, enfim parecia uma mãezinha esperando a hora do parto para enfim conhecer o filho, os lindos.
    Esse amor que vejo em fotos e vídeos é genuíno, é pra vida inteira, como é com a Daise e o Sergio. Fico emocionada porque todos os filhos de pais separados deveriam ser assim e sabemos que não é o que acontece. Somos felizes, tivemos nossos pais (eu, o pai Pedro) de verdade, não tínhamos o mesmo sangue e nunca sentimos falta disso, pois o que tínhamos valia mais: amor.
    Deus abençoe essa família linda que tem me feito rir e chorar em fotos e vídeos muitas vezes, Deus abençoe esses meninos lindos que te fazem tão feliz, Daise. Falas deles com tanto amor que quem não sabe, pensa que são teus desde a barriga.
    Amo, amo, amo ver vocês assim.
    Beijos com todo amor que há.

    Curtir

Deixa um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s