generalidades

Passeios

Nosso sábado, como sempre, foi delicioso. Eu, cansadíssima, porque trabalhei até muuuito tarde na sexta, fiquei com o sono atrasado e não fui com meus amores ao LIC (onde o Junior passeou com o Rafinha e fez o vídeo das Daisoquinhas). Eles almoçaram (preferi continuar dormindo um pouco, estava com sono e sem fome, hehe) e voltaram pra casa.

Então, saímos para os nossos passeios de tarde de sábado; não tem como negar um desses, por mais sono que se sinta.

Fui acordada com ataque de beijinhos do Rafinha, depois de ter dormido apenas duas horas. Eu estava na cama com o Victor, só o Rafa e o Junior acordados. Rafinha pergunta por mim. “Ela está dormindo, filho”. “Eu quero acordar ela, papai.” “Mas, filho, ela trabalhou até tarde ontem, está cansada.” “Mas eu quero dar muitos beijinhos nela.” E, felizmente, o Junior deixou-o ir me acordar. Que delícia. Aquela coisinha pequena, fofa, pendurada na borda da cama me enchendo de beijinhos e me desejando bom dia. Não, não dá pra perder, por mais sono que se sinta. E o Junior é como eu, fica feliz com essas coisas e sabia que eu também ficaria. Obrigada mais uma vez, meu amor.

À tarde, o passeio começou na Trindade, mais precisamente no calçadão da Beira-Mar. Queríamos ir à passarela das garças, um passeio que o Junior fazia com o Victor antes de o Rafinha nascer – nem eu nem o Rafa tínhamos ido à passarela das garças ainda. Infelizmente, a passarela está muito mal cuidada, era até perigoso andar com as crianças ali, madeira podre, buracos, pregos soltos, tivemos que voltar.

Na passarela em frente ao supermercado Angeloni, pior ainda. Não tinha nem como passar. O Junior fez esta foto aí do lado, dá pra ter uma ideia do descaso. É uma pena que esteja tão abandonada.

Mas, olha, valeu o passeio com os meninos – ai, que redundante eu, sempre vale. Caminhamos pela Beira-Mar, o Rafinha adorou andar nas passarelas (aquelas suspensas, para o pedestre atravessar a avenida), o Victor as descia em corrida, gritando: “Criança sem freeeeeiiooooo…”, conversamos, vimos bichinhos, daisoquinhas! (o Rafa saía apontando: “Uma daisoquinha, outra daisoquinha… ali outra daisoquinha…”), contamos e ouvimos piadas, rimos, nos abraçamos, ouvimos histórias, perguntas e explicações sempre interessantes feitas pelos meninos.

Depois, a pedido dos pequenos príncipes, fizemos mais um passeio no Parque do Córrego Grande. Os meninos brincaram no parquinho, fizemos “exercícios” nos aparelhos, passeamos pelas trilhas, vimos mais bichinhos, conversamos e rimos mais um monte. Sempre muito bom (ai, que redundante, eu).

O Victor até tocou Asa Branca no peixe:

E nosso último programa de sábado foi ir à casa da vovó e do vovô.

Anúncios

2 comentários em “Passeios

    1. O fofinho tem tantas qualidades (é lindo, fofo, carinhoso, inteligente), que fica até difícil escolher.
      E ele toca vários instrumentos, é realmente bom nisso. ;)

      Curtir

Deixa um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s