viagens

Último dia em Montevidéu

Os passeios de hoje ficavam mais perto do nosso hotel – embora não tão próximos a ponto de termos caminhado pouco. Sei que muitas pessoas que tivessem feito o nosso roteiro teriam ido ao destino de táxi, e não a pé (caminhamos o dia inteiro novamente, mas com mais pausas desta vez, e voltamos ao hotel mais cedo). Pegamos a Avenida Brasil (oi, oi, oi! – tosca…) e fomos na direção norte, até o Parque Battle, onde ficam o Velódromo Municipal, a Pista Oficial de Atletismo, e o Estádio Centenário, palco da primeira edição da Copa do Mundo, em 1930, quando o time da casa levou a taça no dia de seu feriado nacional, 18 de julho.

Depois caminhamos até o Montevideo Shopping Center para almoçar. Por falar em comida, uma observação importante: como a alimentação aqui é cara! Isso inclui a bebida; uma garrafa de água de 500 ml pode chegar a custar o equivalente a R$ 6,00. Tomamos um café com empanadas e um alfajor no fim do dia, não muita coisa e nem estava tão bom assim, saiu por quase R$ 30,00!

Fazer compras, nem pensar! Ainda bem que vamos a Buenos Aires depois, porque é frustrante não poder comprar nada, as coisas aqui custam mais do que no Brasil. Só comprei uma viseira, que eu queria para usar no lugar do boné, com o objetivo de não amassar tanto os cabelos, e o preço pareceu valer a pena. Só.

As pessoas aqui são muito, muito gentis. Nos ofereceram ajuda até quando não pedimos – foi um senhor, que nos viu olhando um mapa da cidade e nos perguntou o que procurávamos. Ontem, numa lanchonete, havia dois caixas atendendo. Estávamos em fila única e as pessoas se dividiam conforme os caixas eram liberados. Assim que um cliente saiu, fomos para o caixa que o atendera, mas o caixa fechou e tivemos que voltar para a fila. Outras pessoas já tinham chegado, então retornamos para o final da fila. O rapaz que antes estava atrás da gente nos chamou e pediu que voltássemos ao lugar onde estávamos. Agradecemos, mas não fomos, pois atrás dele havia outras pessoas, que naturalmente poderiam se chatear com isso. Mas as pessoas de trás nos disseram que retomássemos o nosso lugar, insistiram muito. Os uruguaios com quem tivemos contato foram mesmo muito gentis e amáveis, não tivemos do que reclamar, pelo contrário.

Amanhã, sairemos de Montevidéu com destino a Colônia do Sacramento no ônibus das 9h30. Devemos chegar à cidade entre 12h15 e 12h30, para passarmos o dia. À noite, pegaremos a barca para Buenos Aires e ficaremos hospedados na Recoleta (na primeira vez ficamos no Microcentro, mas agora eu usei o mesmo critério de hospedagem de Montevidéu: ficar num lugar mais bonito, seguro e agradável para fazermos o máximo possível a pé).

Adorei passear por Montevidéu. A cidade é pequena, as atrações não se distanciam tanto assim (considerando o nosso padrão, de poder caminhar mais de 20 km num único dia), e em apenas dois dias cobrimos o básico. É claro que tem mais coisa para ver, mas fizemos o essencial, o que queríamos fazer para a primeira vez.

20130201-002847.jpg

20130201-002919.jpg

20130201-002930.jpg

Por enquanto, só tenho disponíveis as fotos do instagram.

~

Posts relacionados:

Montevidéu
Montevidéu – dia 2

Anúncios

2 comentários em “Último dia em Montevidéu

Deixa um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s