generalidades

saúde e bons hábitos

Eu vou à academia, faço musculação, aeróbica e abdominal; faço trilhas; caminho com frequência. Eu gosto de praticar atividades físicas, me dá prazer realmente. Gosto de estar lá praticando (às vezes, quando se trata da academia, dá uma preguicinha de ir, mas sempre vale a pena e quando estou lá já me sinto bem) e gosto de saber que essas atividades fazem bem para a minha saúde. Tenho planos de iniciar outras atividades físicas também.

Eu não fumo, não bebo (muito raramente tomo um vinho, acompanhando alguma refeição) não tenho vícios que prejudiquem a minha saúde, até onde eu sei. Agora, a alimentação. Eu não me alimento mal, assim, de viver à base de junk food, refrigerantes, nada disso. Tento cortar o quanto posso essas porcarias das minhas refeições. Levo frutas e sementes para os lanches na universidade, para não ter que comprar porcarias nas lanchonetes (e as porcarias de lá não são gostosas, isso também ajuda). Compro somente água e sucos para lanches e refeições. Mas tem umas porcarias de comer que eu adoro! Como pouco, mas gosto muito. Cachorro-quente, por exemplo. Sei que a salsicha é um veneno, mas eu adoro, como até crua. Adoro doces, bolos, massas, chocolates… É verdade que tenho gostado menos de doces daqueles muito doces, enjoativos, chocolates idem.  Nunca gostei de doce de leite, mas adorava um (monte de) brigadeiro. Hoje, ainda como, mas enjoo mais rapidamente. Acho isso bom. Porque na luta por uma alimentação ainda mais saudável, o paladar me ajudar rejeitando certos alimentos é uma alegria. Porque quando eu gosto de um sabor que eu deveria evitar é tão difícil cortá-lo (óbvio, eu sei). Eu não compro refrigerante, como citei acima, mas se estiver numa festinha, num almoço de fim de semana e tiver refrigerante, eu vou tomar. E eu queria não tomar, pois aquele monte de açúcar me apavora (e, sinceramente, eu prefiro o refrigerante normal ao diet, porque considero os ingredientes químicos deste piores do que o açúcar daquele). No almoço, não sou nada fã de salada. O que como é por obrigação, não tem nenhum prazer nisso, salvo raríssimas exceções. Eu não fui educada a comer salada, esse item não fazia parte do meu cardápio na infância. Então é uma eterna tentativa de me fazer gostar disso. Aí eu me esforço duplamente: para colocar mais salada no prato e menos coisas pesadas (arroz/feijão; macarrão; massas em geral, com muito molho; eu adoro misturar tudo isso). Some-se a isso o fato de que eu tenho adorado preparar umas coisinhas em casa, especialmente bolos, tortas, muffins, pães… Eu faço porque gosto de fazer, gosto de comer e gosto de ver a alegria dos meninos quando eu preparo algo assim pra eles. Então eu sei que como coisas demais à base de farinha de trigo, e não deveria.

É difícil encontrar esse equilíbrio. Porque fazer atividade física me dá prazer. Mas comer muito dá ainda mais.

Anúncios

4 comentários em “saúde e bons hábitos

  1. De certa forma, acho eu, vc já encontrou o equilíbrio: vc come por prazer e elimina o excesso de calorias com os exercícios q faz, tb por prazer. Tvz um detalhe ou outro possa ser mudado (eu sugiro grandemente cortar refri – coisa q fiz há algum tempo), mas no todo, vc faz o q te faz bem! ;)

    Curtir

    1. Rê, sabes que tens razão? Eu me cobro tanto com tantas coisas, foco tanto naquilo que tenho que mudar, que deixo de reconhecer o que já conquistei e de valorizar o que já mudei pra melhor. Ler teu comentário me fez bem, obrigada.
      Não posso fazer uma caça às bruxas logo com uma das coisas que dão mais prazer na vida! Preciso mudar muitas coisas, sim, mas preciso sentir menos culpa, também.
      Beijos.

      Curtir

  2. Oi, Daise!
    Senti grande identificação com este teu texto. Estamos trilhando esse caminho de alimentação mais saudável e exercícios físicos. O lado bom é que gostamos muito de nos movimentarmos também, o que facilita bastante. Desde o começo do ano, estamos mudando nossos hábitos, nem sempre é muito fácil. Emagrecemos bastante até julho, mas durante a viagem vivemos simplesmente, sem controlar muito. Reencontrei dois dos quatro quilos perdidos, mas já estou dando um jeito de irem embora.
    Eu adoro salada. :) Nem sempre foi assim, mas lá em casa sempre teve grande oferta. Passei a comer mais na última década. Aqui no trabalho todo mundo é adepto. Como todos trazemos almoço, acabamos fazendo um compartilhamento de saladas. Até mesmo um que nunca comia, está já experimentando.
    Eu gosto de refri… Nunca temos em casa, mas vez ou outra não resisto quando vou a uma festinha. Temos bebido bastante suco de uva integral. Acho que nunca mais beberemos suco de caixinha. Ainda bem, pois depois de só beber suco de uva, eles ficam ainda piores.
    Escrevi quase um post. :)
    Bjs,
    Rafa

    Curtir

    1. Ai, Rafinha, suco de caixinha não dá mesmo. São uns xaropes doces demais, uia! Eu adorava, hoje não consigo mais gostar de nenhum. Também tomamos suco de uva integral (que eu diluo um pouco na água, pois também acho forte).
      O que eu preciso mesmo é diminuir a quantidade de comida no prato (exceto da salada, com que preciso fazer exatamente o contrário).
      Beijos!

      Curtir

Deixa um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s