viagens

Viagem ao Fim do Mundo: Ushuaia, dia 4


Clica aqui para ler outros textos da nossa viagem a Ushuaia.


No nosso último dia inteiro na cidade subimos ao Glaciar Martial, para o qual eu olhava todos os dias desde a chegada.

Pegamos um táxi até a base do teleférico, que nesta época do ano fica fechado, pois abre só quando a estação de esqui está funcionando. O custo do táxi, saindo de onde estávamos hospedados, foi de 75 pesos. A partir dali a gente vai caminhando por uma estradinha paralela ao teleférico e depois por uma trilha bem demarcada e tranquila.

(clica nas fotos para vê-las em tamanho maior e ler a descrição)

A caminhada foi mais leve do que a gente estava esperando. Só lá pra cima é que vai ficando um pouquinho mais complicado, pois a inclinação é maior e tem cascalho, é preciso ser cuidadoso pra não escorregar.

Nessa época só tem gelo. Não subimos muito quando chegamos a essa parte com gelo, pois o chão fica extremamente escorregadio, e meu instinto de preservação é bem forte, ehehe. Mas vou dizer uma coisa: é frio lá em cima. Muito. Mais do que eu esperava. Fui de blusa térmica (fina), cachecol de fleece, gorro, luvas (finas, não eram de lã) e casaco, mas chegou um momento em que eu não aguentei mais o frio e fui começando a descer. Uma pena, porque era lindo e eu gostaria de ter ficado um bocadinho mais. As mãos, de luva e dentro do bolso do casaco, começaram a doer por causa da baixa temperatura. Eu enrolei o cachecol no pescoço e na boca, mas nada disso aliviava. Senti frio até chegar lá embaixo de novo. Então, um conselho: se fores, mesmo que seja verão, vai bem agasalhado e protegido. Esse foi um verão mais quente do que o normal, de acordo com os locais, e mesmo assim eu quase congelei quando parei de caminhar ao chegar lá no alto.

Pra voltarmos, resolvemos descer a parte que foi feita de táxi a pé. Foi um passeio bem tranquilo e agradável. Passamos por uns poucos carros e táxis subindo. Cortamos caminho, saindo do asfalto e pegando uns atalhos pra não ter que fazer todas as curvas. Ao chegarmos lá embaixo, a grata surpresa de descobrir que o lugar onde estávamos hospedados estava mais perto do que esperávamos.

No fim do dia demos uma última passeada pelo centrinho de Ushuaia, pois nosso retorno seria na manhã seguinte, bem cedo. Demos muita sorte com o clima, felizmente. Agora eu espero a chance de voltar a Ushuaia no inverno. :)


Outros textos sobre Ushuaia.

Anúncios

7 comentários em “Viagem ao Fim do Mundo: Ushuaia, dia 4

Deixa um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s