corrida · viagens

Correndo a Meia Maratona Rock’n’Roll Lisboa (2016)

Hoje faz um ano que corri essa prova linda em Lisboa, quando viajei para visitar minha irmã e minha sobrinha mais velha e conhecer minha sobrinha mais nova. <3

Eu contei aqui que não estava curtindo muito treinar para essa prova. Que percebi que corrida de longa distância não era muito minha praia. Mas é aquela coisa: treino é treino, prova é prova. Eu amei fazer a prova, porque clima de prova são ooooooooutros quinhentos. Verdade que eu fui pra prova bem preocupada, porque os treinos pra ela me deixaram com uma dor chatinha no joelho. Na semana anterior eu corri, também em Lisboa, 10k pela Global Race – que fiz com calma, cuidado, sem pressa, para não piorar o quadro e não perder a meia maratona, que era a prova mais importante, claro.

Tudo começou assim: minha viagem para Lisboa estava marcada. Fui então ver se teria alguma prova nas datas em que eu estaria lá, para aproveitar a chance de fazer uma corrida internacional. Pesquisando, descobri teria uma edição da Maratona e da Meia Maratona Rock’n’Roll (da Rock’n’Roll Series) na véspera de eu ir embora de Lisboa. Pensei: uma prova com esse nome (não basta se chamar Rock’n’Roll, ela tem bandas pelo trajeto tocando rock, demais!), bem no dia em que eu estarei lá, não quero perder! Falei com minhas instrutoras na academia, pois eu corria fazia pouco tempo e não tinha chegado a essa distância ainda. Elas me deram sinal verde, uma delas me ajudou montando treinos para mim, e eu me inscrevi.

A prova foi excelente! Fui com toda a tranquilidade, para não forçar o joelho, não sentir dor e poder correr a prova inteira. Eu tinha dois objetivos: o primeiro, claro, era completar a prova; o segundo, era concluí-la abaixo de duas horas. Felizmente, consegui atingir os dois, com o bônus de não sentir nada de dor, nenhum tipo de desconforto. Eu fiquei cansada, sim. Chegou um ponto em que eu só desejava que acabasse, hahaha. Mas eu curti demais. A prova tem um trajeto lindo, com a tradicional largada na Ponte Vasco da Gama, então eu não fiquei entediada como ficava nos treinos. No final, quando a linha de chegada estava mais perto e as pessoas começavam a se aglomerar à beira da pista, incentivando, torcendo, senti o ânimo e as forças renovados. Cruzei a linha de chegada – ou meta, como dizem em Portugal – pulando de satisfação (e para aparecer na foto, hahaha).

  • As três fotos com marca d’água estão assim porque são as fotos oficiais do evento, mas custavam 20 euros cada uma, então não comprei nenhuma – uma foto e meia seria o equivalente ao que paguei pela inscrição na prova! Se clicar nas fotos dá pra vê-las em tamanho maior e ler as legendas inteiras.

Bom, pra finalizar, foi uma prova que eu amei fazer, que me deixou muito feliz. Fiquei com vontade de um dia correr a outra Meia Maratona de Lisboa, a que larga da Ponte 25 de abril e é realizada no mês de março. Quem sabe um dia? :)

Bônus: descobri hoje, enquanto escrevia este post, que tem um vídeo registrando o momento em que cruzo a linha de chegada! Está muito engraçado, porque eu dou uns três ou quatro pulos – os pulos eram pra sair bem na foto, mas não ficaram tão bem no vídeo, hihihi. Bom, quem se importa? Os pulos mostram que cheguei bem e muuuuuito feliz (boatos dizem que pareço uma cabritinha, haha). <3

SaveSave

SaveSaveSaveSave

Anúncios

Deixa um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s